BackgroundDN
BackgroundDN
BackgroundDN
BackgroundDN
Desafio 2012
DNEscolas Apresenta-se
Kit de Apoio
Regulamento
O Meu DN
Links
 
No dia 24 de Fevereiro, o Sagrado abriu portas à equipa do DN e a um convidado muito especial, o comandante José Vicente Moura, presidente do Comité Olímpico Português (COP). O Dia DN começou logo pelas 8:30 da manhã, com cartazes e fotografias espalhadas por todo o Colégio. Com o avançar do tempo, os nervos começaram a surgir, mas também uma enorme vontade de que a grande hora chegasse. Quando a equipa do DN Escolas chegou, começaram logo os preparativos para a grande tarde que se adivinhava. O relógio não parava e os ensaios pareciam insuficientes... À hora marcada a entrevista começou e o Comandante apresentou-se, fazendo uma breve introdução, explicando o que é o COP e o que são
Deveríamos apostar mais no desporto
os JO (Jogos Olímpicos). Percebemos que o objetivo do "olimpismo é atrair os jovens" e que o "desporto olímpico é desporto com método e ética". A entrevista tinha como temática os JO de Londres e a forma como a crise económica que atravessamos poderia afetar, ou não, o desempenho dos atletas portugueses neste grande evento. No final, foram feitos os agradecimentos, distribuídos alguns brindes e tiradas muitas fotografias.
Foi uma tarde bastante interessante, onde tivemos a possibilidade única de ser jornalistas por um dia, entrevistando uma personalidade com muita experiência de vida que esclareceu todas as nossas dúvidas, permitindo-nos uma análise mais real e crítica da temática em questão.
Crise nos Jogos Olímpicos
O entrevistado disse que estaria a mentir se afirmasse que os eventuais maus resultados que Portugal possa vir a obter em Londres sejam consequentes à falta de financiamento. Na opinião do presidente do COP, uma das razões pela qual Portugal leva poucos atletas aos JO é o facto dos portugueses praticarem pouco desporto e o facto de termos, como o próprio afirmou, um planeamento da pré-história. No entanto, o Comandante não hesita em afirmar que temos imensa margem de evolução em termos de resultados olímpicos.