BackgroundDN
BackgroundDN
BackgroundDN
BackgroundDN
Desafio 2012
DNEscolas Apresenta-se
Kit de Apoio
Regulamento
O Meu DN
Links
 
Esperança foi uma das palavras de 2011 e também uma das mais referidas durante a tarde de quarta-feira. Num misto de brincadeira e seriedade, João Paulo Rodrigues e Pedro Alves responderam às perguntas do grupo "SemMeiasPalavras" transmitindo importantes lições de vida a dezenas de jovens que compunham o auditório. Os comediantes nunca deixaram de ser eles mesmos, brincando com todos os presentes. Garantiram um bom ambiente durante toda a entrevista ao impregnarem sarcasmo nalgumas das suas respostas. "Todas as crises são cíclicas", a humildade e a eficiência profissional trazem, com certeza, um futuro repleto de esperança, apesar das dificuldades que o país atravessa já que "cabe-vos a
O Quim e o Zeca: chegaram, e sem meias palavras, deram uma lição de vida a todos os presentes!
vocês, à vossa geração quebrar com isto de ouvir e calar e serem mais pró-ativos", foram estas as principais ideias transmitidas. Mais do que bons atores e comediantes, João Paulo Rodrigues e Pedro Alves, mostraram-se Homens com uma importante missão na sociedade portuguesa. Praticam o humor "Made in Portugal", ajudando assim a construir a identidade cultural do nosso país, retratando nos seus programas o típico "português banana! de brandos costumes" e "um povo
mais de trabalho do que de contestação". Foram muitos os aplausos no fim e ainda mais aqueles que ansiavam por dar uma palavra de agradecimento aos comediantes. Com um sorriso de orelha a orelha, foi assim que todos deixaram o auditório, esperando poder repetir a dose numa próxima oportunidade!
Tudo tem um lado positivo
"Mesmo numa crise há aspetos positivos. Por exemplo estes casos de corrupção que hoje são o cabeçalho do jornal Se calhar só foram descobertos porque agora, contamos o dinheiro todo e fazem-se auditorias a tudo. Se não fosse a crise provavelmente estes casos continuariam no anonimato. Em tudo há aspetos positivos, temos de ver a vida nesta perspetiva." Foram estas as palavras de Pedro Alves.